5.31.2017

João Tilly dos Santos numa musette parisiense


João Tilly dos Santos faria hoje 86 anos.
Foi enviado para a morte pelo SNS há 13. A História deste homicídio por negligência correu o país e envolveu os mais altos dignitários da Nação.

Era um Homem excepcionalmente inteligente, um grande músico e acordeonista e um inacreditável jogador de Damas Clássicas. Um dos melhores do País.
Com vasta obra escrita e publicada em jornais locais mas nunca compilada em livro. Não teve tempo. Não lhe concederam tempo para isso. Ele resolveu jogadas que há séculos eram consideradas impossíveis.

Um verdadeiro inventor, criava soluções e sistemas que respondessem às necessidades que lhe apareciam e que não existiam no mercado.

Era também um avô extremoso. Adorava brincar com os netos. Em casa, na rua, até nos comboios em Lisboa. Adorava mostrar-lhes o mundo!

Foi-se em 2004. Precocemente. Mas ninguém morre enquanto alguém se lembrar dele.
Por isso ele aqui está num breve excerto de uma suas musettes preferidas.

5.06.2017

A história do capuchinho Moreira, do avozinho Pizarro e do Lobo PS mau. E dos netos, coitados.



Era uma vez um PS descansadinho, no Porto.
Não tinha candidato nem projecto para a Cidade porque estava fiado no seu quinhão do pote.
Tinha ali alojados umas dezenas de boys na câmara e tudo corria normalmente.

Um belo dia, uma atrasada, que só podia estar doente, (como a avozinha da história original), veio vangloriar-se, para a comunicação social, sobre a previsível vitória do PS no Porto e a manutenção - e provável aumento, porque a intenção era essa - dos seus boys nas listas do capuchinho Moreira que lá vai arranjando tacharia para aquela boyada toda a troco do apoio do lobo PS mau.

Mas desta vez o capuchinho Moreira deu um murro na mesa e não aceitou continuar a ficar refém de um lobo PS mau e mandou-os a todos à mãe.
À boyada, às atrasadas doentes e ao próprio Lobo PS mau. Deu-lhe um tiro.

O Lobo PS mau, que está habituado a meter boyada nas câmaras de grande dimensão, ficou muito confuso e chamou o avozinho Pizarro dizendo-lhe assim: - Olha meu menino Pizarro: Andaste estes anos todos a comer o lombo; agora é chegada a hora de começares a roer os ossos.
Avança lá com toda a força e confiança para a derrota garantida, que nós estamos todos aqui contigo mas ninguém dá a cara. Esquece lá isso. Quem sai derrotado e vai definitivamente arrumar as botas és tu. Não somos nós. Pê-ésse! Pê-ésse! Pê-ésse!

- Ok... lamenta-se o avôzinho Pizarro. Já que tanto insistem... eu lá vou dar o corpo ao manifesto e faço mais este graaaaaaande sacrifício pelo Lobo PS mau com grande prejuízo pessoal e da minha família. Não sei ainda como é que vou fazer oposição ao meu chefe e ao meu trabalho anterior, mas tenho que aguentar, que a seguir vocês arranjam-me numa câmarazita qualquer que eu possa ganhar, tipo Santiago de Cassurrães ou Carrazeda de Ansiães, não é lobinho PS mau?

- Logo se vê. Vá! Mexe-te, que temos mais que fazer.

E assim termina esta linda história.
 O Lobo PS mau desapareceu do Porto e o avozinho Pizarro ficou com a mesma ridícula votação do PS em França,
Renunciou, passado uns meses, por motivos de saúde e foi para casa brincar com os netos.
E foram todos imensamente infelizes para sempre. Sobretudo os netos.

A segunda revolução francesa

100% dos comentadores e dos convidados - e até dos pivôts e apresentadores nas TVs - recomendam o voto em Macron.  100%.

Ainda não consegui ver um só comentador num canal de TV a defender Le Pen.

Mas há dois problemas nesta realidade virtual e absolutamente falsa que nos vendem.

A primeira é que, apesar de toda esta campanha mundial contra a senhora, 37% dos franceses votarão Le Pen. Mais do quíntuplo dos que votaram no equivalente ao PS português.

E isto, sublinho, apesar de todas as TVs, rádios e jornais da Europa se moverem diariamente uma propaganda feroz a favor de Macron e contra o "apocalipse Le Pen".

A verdade é que ninguém conhece Macron de lado nenhum, excepto por ter sido, por breves meses, ministro das Finanças; e que apresentou uma reforma que nem sequer conseguiu implementar. Portanto, a obra que Macron nos deixa, até hoje, é zero.

A segunda é que Macron nem partido tem. E todos os partidos tradicionais - os socialistas e os gaulistas - desapareceram. Mesmo assim, parece que ninguém fala nisto e  todos apelam furiosamente no voto em Macron, Mas apenas para que Le Pen PERCA.
 
Portanto: trata-se aqui de se votar NUM QUALQUER mas apenas para que Le Pen PERCA.

Portanto, realmente o escândalo francês já aí está.
E não me refiro ao facto improvável de Le Pena vir a ganhar. Mas ao facto REAL e VERIFICADO já HOJE de termos dois candidatos fora dos partidos tradicionais, em que inclusivamente o favorito nem partido tem. É independente.
E em que TODOS apelam ao voto NUM DELES (calhou ser Macron) para que o OUTRO PERCA.

Para os políticos profissionais corruptos, a França está a sofrer hoje - véspera das eleições - o seu pior pesadelo,
Para a esmagadora maioria, que não se revê em partido nenhum, a França vive o seu segundo maior momento de Esperança.

A verdadeira Revolução Francesa está aqui HOJE, sábado, 6 de Maio de 2017.
Não precisamos de esperar pelos resultados de amanhã para sentirmos esta revolução..

5.03.2017

As piores polícia de investigação e justiça da Europa civilizada

Faz hoje 10 anos escrevia eu no meu blog que a Maddie jamais seria encontrada.
Chamaram-me de tudo.

Porque "a nossa PJ era a melhor do mundo".
Que "a criança seria encontrada em 24 horas".
Que "não havia hipóteses nenhumas de a criança se ter desvanecido no ar".

Passados umas semanas começou a dizer-se que tinham sido os pais. Que a tinham matado sem querer, e esconderam o corpo.

Passadas mais umas semanas já não tinham sido os pais a matá-la. Encontraram-na morta e esconderam o corpo para que não se revelasse a negligência. Até o tinham escondido nas catacumbas da Igreja, da qual teriam a chave.

Meses passados sem que nada se descobrisse - tal como eu tinha previsto no 1º dia - começam as teses conspiratórias de Estado. Altas personalidades do UK estavam metidas e tentavam "abafar" o caso.

Todas as razões foram invocadas para tentar esconder a clara realidade: a incompetência crassa da PIOR - não a melhor - Polícia do Mundo. aquela que NADA descobre e apenas anda atrás da Investigação jornalística.

Neste país, os verdadeiros investigadores, aqueles que realmente descobrem as mafias e os crimes insinuados são os jornalistas.
E depois aparece a PJ a instruir o processo - quase sempre pessimamente - e por isso a esmagadora maioria fica arquivada; ou quando alguma acusação ocorre, ela morre na barra.

Excepção feita à maior de todas as injustiças do mundo: a condenação da analfabeta e atrasada mãe da Joana, por isso mesmo. Por não se saber defender nem ter tido quem a defendesse. Se fosse hoje seria absolvida. Naquele tempo não apareceu nenhum advogado minimamente digno desse nome à procura de fama.

E dispenso-me de continuar.
A criança foi evidentemente raptada e como as fronteiras só foram fechadas mais de 72 horas após o rapto(!!!)... adeus.

Maddie pode estar viva. Mas provavelmente não estará dado o brado internacional que o caso provocou. Provavelmente livraram-se dela em Espanha.

Mas pode estar viva. Tal como a Joana, cuja mãe pobre e analfabeta está presa e assim continuará por 16 anos por ter morto a filha... que pode muito bem estar viva.

Justiça miserável Tuga

5.02.2017

O princípio dos vasos comunicantes não se aplica à Inteligência


A Inteligência tem o mau feitio de não respeitar o princípio dos vasos comunicantes. 
Produz exactamente o efeito oposto. 
Aquele princípio estabelece o equilíbrio do líquido entre vasos que comunicam entre si, por maior que seja a diferença entre as suas secções. 
Mas a Inteligência (que defino como a capacidade de raciocínio lógico tendo por base permanente o espírito crítico) funciona, infelizmente para nós portuguesitos do interior, ao contrário. 

 Um Ser Inteligente não consegue distribuir a sua clarividência por 50 seres tacanhos. Por mais que o tente. Ele pode até emitir optimamente, sem falhas. Mas não tem receptor capaz. Chapéu. 
Mas aprende sempre qualquer coisa com eles. Quanto mais não seja, a aproveitar-se da sua fragilidade intelectual. 

Já o inverso é falso. O tacanho não consegue aprender nada. Só consegue decorar (e mal porque o faz cegamente sem perceber as etapas) e copiar PIOR, porque se baseou no encornanço do resultado e não na compreensão dos pressupostos. 
 O resultado é que o ser Inteligente fica um pouco mais inteligente no contacto com a mediocridade, porque sempre absorverá algum pouco que se aproveita do tacanho. Enquanto que este fica na mesma. Não evolui por não ter condições para tal. 

 Vem isto a propósito de 2 casos ocorridos por estes dias. 

1 - Os credores fecharam o Museu de Cera de Fátima - único no mundo - na véspera daquela que será a maior enchente de todos os tempos. Com esta enchente o Museu poderia pagar a dívida. Mas os credores, por serem muito estúpidos, não querem saber disso. Deve? Fecha. 

2 - A Feira Ibérica de Turismo, a acreditar no que diz o Jornal do Fundão, foi o pretexto para os espertalhões dos espanhóis sugarem o pouco que ainda temos. Isto foi a tosca da galinha a convidar a espertalhona da raposa para uma parceria. 

Nós, os tugazitos ceguetas, convidamos os espertalhões dos espanhóis para virem fazer uma feira “em parceria” connosco. À espera, saloios, de captar espanhóis para cá. 
Mas o que vai acontecer é exactamente o contrário. 

 O Alcaide de Bejar conseguiu arranjar forma de captar os poucos portugueses que vinham aqui à nossa estância de ski de brincadeirinha - que só abre quando coincide o milagre de um fim de semana com um nevão 3 dias antes - justamente para a sua super estância com 24 pistas, onde neva 10 vezes mais do que aqui e que está SEMPRE aberta. 122 dias por ano. 

E não é preciso confirmar se as estradas estão ABERTAS para La Covatilla. Já se sabe que ESTÃO. Porque os espanhóis (e todos os Europeus) não são tacanhos Sabem BEM que as estradas TÊM QUE ESTAR SEMPRE ABERTAS. E por isso PAGAM para as ter SEMPRE ABERTAS. 

Mas o mais curioso é que ficámos a saber, pela boca do Alcaide, que eles afinal PAGAM MUITO MENOS para terem as estradas abertas do que nós pagamos para as ter FECHADAS. 


Se isto não é o cúmulo da estupidez, por favor dêem-me um exemplo de alguma coisa que consiga ser mais estúpida do que isto. 

Assim, a partir de agora os portugueses vão pagar muito menos para irem para Bejar do que pagariam para baterem com o nariz no Sabugueiro ou na Lagoa e voltarem para trás. 

Bye Bye, pouco turismo que ainda tínhamos. 
Agora, com este "banho" de Inteligência dado pelos espanhóis é que ficámos realmente MESMO muito espertos. 
 Ou não?

4.10.2017

S. Aegis nos valha

Este dia pode ser o do inicio de um conflito global que pode envolver, inclusivamente, o uso de armas nucleares.

Para tal basta que o presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-un, dê a ordem.

Se isso acontecer, mísseis serão lançados quer sobre a Coreia do Sul quer sobre outros alvos escolhidos como, por exemplo, a frota americana que se dirige para a Península Coreana.

O que pode prevenir o alastramento do conflito - e mesmo as consequências práticas do seu início - é este sistema de detecção e resposta anti-míssil Aegis.
Eis como funciona esquematicamente.

Os misseis lançados são detectados e interceptados por novos misseis que são colocados em rota de colisão com os agressores.
Este sistema não funciona para mísseis não balísticos como, por exemplo, os tomahawk.
Esperemos nunca vir a descobrir se funciona para os misseis balísticos Norte Coreanos.

Guterres, o inativo

Como eu escrevia ontem, mais um atentado terrorista em S. Petersburgo com 10 mortos, outro agora mesmo numa igreja no Egipto já contabilizando 25 mortos e Guterres, 100 dias depois de tomar posse, ainda nem sequer conseguiu constituir um gabinete anti-terrorismo.

Mais de três meses volvidos desde a sua eleição, Guterres ainda nada fez de palpável a não ser viajar pelo mundo e - recordando o seu modus operandi - nunca fará.

Passará anos a conversar com uns e com outros para conseguir reformas dentro da própria Organização porque Trump vai-lhe fechar a torneira e é já. E Os EUA contribuem com 28% dos milhões que aquela gente esbanja à fartazana para... não se percebe bem para quê.

Neste momento, dada a inação absoluta de Guterres, Trump está a enviar um porta aviões para a Península Coreana. O ataque químico na Síria aconteceu há 5 dias. Os EUA - sem pedirem autorização a ninguém - retaliaram unilateralmente há 2. E Guterres... almoça e janta. Os capacetes azuis agradecem. Estão também a descansar enquanto o conflito na Síria atinge picos de recrudescimento que não se registavam desde o inicio do conflito, em 2011.

A ONU está absolutamente bloqueada enquanto este político "de conversa" português ocupar a sua presidência. Disso podemos ter a certeza absoluta.

Durante o seu mandato nada fará que jeito tenha ou que sirva para alguma coisa. Almoçará e jantará e viajará e falará sempre tarde e a más horas e inutilmente.

Enquanto escrevia esta nota fui notificado que a própria Amnistia Internacional está a criticar a Inação de Guterres no Iémen e na Síria. É só palavras e pouco mais.

Guterres nem sequer tem o seu gabinete completo. Faltam conselheiros que ainda não conseguiu nomear. 100 dias após tomar posse. Ninguém acredita nisto.

Guterres realmente não mudou desde o dia em que abandonou o governo, em 2001, na sequência de uma derrota estrondosa nas autárquicas, para - alegadamente - "evitar que Portugal se transformasse num pântano político".

Ou porque considerava que Portugal já era um pântano. E não só político.

Se dúvidas existissem, elas estão agora dissipadas. Guterres, se o não provoca - com a sua inacreditável inação - pelo menos contribui, e bastante, para que o pântano se instale.

4.03.2017

O que aconteceu a Seia nos últimos 30 anos e o que vai acontecer nos próximos 4



3.10.2017

FInalmente o reconhecimento merecido!


FINALMENTE O RECONHECIMENTO INTERNACIONAL HÁ MUITO AGUARDADO!
Somos oficialmente a maior lavandaria de dinheiro da Europa e a principal porta de entrada da droga para esta mesma Europa. 
Somos a África e a América latina da Europa, simultaneamente. 
Tal como eu venho denunciando há 20 anos.
www.joaotilly.blogspot.com

O principe do povo

O Principe do povo. É muito bom.
Sucede à múmia desgraçada e miserabilenta que tirou toda a alegria ao povo durante 10 anos.
E que para revelar ao povo a sua verdade dos factos, "como é sua obrigação"... não a dá. Vende-a em livro! 
Devia estar a pensar que ia vender 10 milhões de exemplares, então. Felizmente essa vergonha já está em promoção com 10% na FNAC há 15 dias, porque ninguém o compra.



O milagre da multiplicação das bordaleiras


O Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital revela, finalmente, o seu plano. Plano mediático e agressivo que inclui o "número" da colocação do rebanho de ovelhas no Marquês de Pombal.
E o plano até é simples: trata-se apenas de distinguir o Queijo de Oliveira do Hospital dos "outros" Queijos da Serra que não são certificados. Com especial destaque para o de Seia, como refere uma queijeira entrevistada na reportagem da SIC (ver no Notícias de Seia).
Ora, para defender o queijo de Oliveira - prática que se compreende e aplaude - o Presidente da CM de Oliveira não necessitaria de denegrir os que o não são. Mas decidiu ir por esse caminho para distinguir claramente o seu queijo dos dos concelhos vizinhos. E potenciar a publicidade televisiva à sua Feira do Queijo a realizar já no próximo fim de semana. Feira em que ele espera receber 85 mil visitantes.
Mas o plano vai mais longe. Alexandrino pressionou e conseguiu "obrigar" o ministro a legislar no sentido da inclusão obrigatória da proveniência do leite que é usado para produzir o queijo.
E aqui bate o ponto. É que a ir para a frente a referida legislação, das duas, uma: ou se invade a Serra de rebanhos de bordaleiras - que não existem e, pelo contrário, estão em risco de extinção - ou então estaremos em presença do maior ataque perpetrado até hoje às queijarias que têm que ir buscar leite a todo o lado onde ele existe para produzirem o queijo que vendem.
Toda a gente menos distraída sabe bem que não existem ovelhas bordaleiras suficientes para produzir o queijo da Serra que se consome em Portugal. Nem para metade. Nem para um décimo.
E um povoamento massivo de bordaleiras é impossível porque demora anos e não existem pastagens disponíveis para o número que seria necessário. Nem as queijarias estão vocacionadas para criar rebanhos imensos. Portanto a solução para o problema que Alexandrino acabou de arranjar é... inexistente.
Alexandrino lá terá a sua intenção. Fez as suas contas e percebeu que para "os seus" há ovelhas. E os outros que se lixem.
Veremos se assim será. Porque eu tenho a certeza que nem para as suas queijarias haverá ovelhas suficientes. E portanto algum milagre terá que ocorrer - o milagre da multiplicação das bordaleiras - para que toda esta região consiga manter as dezenas de queijarias e as centenas de postos de trabalho que Alexandrino, com o seu plano mediático, acaba de colocar em sério risco.
Percebendo bem a manobra da CM de Oliveira - e fazendo-lhe aqui a justiça de reconhecer que se encontra décadas à frente de muitas outras da região em termos estratégicos - tenho que dizer que espezinhar os vizinhos para atingir os seus próprios fins não é, certamente, uma prática cordata e, muito menos, inteligente.
Mas tem o condão de mostrar claramente que Alexandrino não tem o mínimo receio das reacções dos seus colegas. Pelo menos do colega de Seia, nomeada na reportagem. Se por eles tivesse um mínimo de respeito, não se atreveria a desafiá-los desta forma. Porque está a colocar a corda na garganta de dezenas de queijarias e centenas de postos de trabalho em toda esta região.
O futuro breve dirá se José Carlos Alexandrino fez bem ou mal em despoletar toda esta problemática, conhecida de todos há anos.
E quem irá lucrar e ficar prejudicado com todo este circo mediático.

3.05.2017

A Vide é o retrato da morte do Concelho de Seia

"A vila da Vide - Terra de Almeida Santos - foi sede de concelho até 1834, perdendo-o para Loriga até este ser extinto em 1855, ano em que foi anexada ao concelho de Seia." 


Em 1911 teve como anexa a Teixeira que acabou por perder em 1930. Hoje nem sequer é Vila nem freguesia. É uma aldeia em termos administrativos, apesar de o site da Câmara Municipal de Seia continuar a dizer que é uma Vila. Perdeu tambem a freguesia nas últimas eleições autárquicas de 2013 e, por falta de proposta da CMS da altura, a tutela decidiu juntar-lhe a Cabeça para constituirem uma só freguesia. O que aconteceu, aliás, no resto do Concelho. De 29 freguesias ficámos com 21. 


Decidiu Lisboa que era assim por Seia não ter apresentado nenhuma proposta de reordenação do território. 
Bastava ter anexado as Lages a Girabolhos ou a Pinhanços ou a Tourais, por exemplo, ou novamente a Lapa dos Dinheiros a S. Romão e ficaríamos com 28 freguesias. Mas nada se fez e em vez de perdermos 1 (uma) freguesia o Estado cortou-nos 8 (oito). 

Pior ainda: anexa-se Seia a S. Romão e à Lapa dos Dinheiros. Se há algo absurdo é ficarmos com uma só fregiesia que tem metade da população REAL de todo o Concelho. 

Mas voltemos à Vide: tem 31 povoados. Geralmente diz-se que tem 28 anexas. Tantas como Seia tinha em freguesias. Mas na realidade tem 31. 

E entre a Vila e as 31 anexas não se contam mais do que ... 6 (SEIS) crianças. A Escola Primária fechou. 
As crianças vão para Loriga por caminhos alternativos porque a Estrada da Teixeira está cortada há anos. 

Se há retrato fiel do definhamento populacional e morte anunciada deste Concelho é a Vide. Porque não tem empresas... e não as tem porque já perdeu o LIMIAR MÍNIMO POPULACIONAL para que novas empresas se possam vir a estabelecer. 
Nem o Turismo ali funciona apesar de ser uma Vila belíssima recortada por um rio encantador - o rio Alvôco onde se pescam as melhores trutas da região - e ficar muito próxima - a apenas 25 kms - da Torre da Serra da Estrela. 

Perto... Se as estradas não fossem cortadas de cada vez que neva, claro. 
Apesar de tudo isto a Vide definha e morre.
Com as suas 31 populações... e o resto do Concelho.

Agora complete:
Vide perdeu o Concelho para Loriga em 1834
Que o perdeu para Seia em 1855
Que o vai perder para _______________ em _________
(favor completar)